Bruno se defende de denúncia, agradece apoio e reafirma trabalho: “se errei, peço desculpas”

BrunoLeite 27.06.2022 02Bruno Leite disse que não tem “rabo preso” e que, devido à sua atuação na Câmara, não é um parlamentar “interessante para o governo”O vereador Bruno Leite (UNIÃO) se defendeu das acusações contra ele que constam da Denúncia 3/2022, apresentada no Plenário e rejeitada na sessão ordinária da segunda-feira (27). Em pronunciamento, instantes antes da votação, o parlamentar ressaltou o seu trabalho e fez agradecimento pelas mensagens de apoio recebidas. “A minha fala não foi machista, mas, se foi, eu peço desculpas”, afirmou, sobre as acusações da vereadora Andrea Garcia (PTB). 

“Eu, humildemente, não tenho problema nenhum em pedir desculpas para ninguém […] caso eu errar. Então, se eu errei, eu peço desculpas […] Não tive a intenção de ofender, quando eu pedi para a nobre [vereadora Andrea, denunciante] se acalmar e tomar um remédio”, relatou Bruno, ressaltando que não tem nenhum histórico de postura machista em sua vida - o que poderia ser comprovado pelos seus familiares (a sua esposa e a filha estavam no Plenário).

Na sessão, o vereador agradeceu as mensagens de apoio recebidas, como de “amigos” da área de Cultura e Educação do município. “Eu não posso, por questão de ética, falar o nome dessas pessoas. Senão o prefeito manda embora”, afirmou. Ressaltou, ainda, que não utiliza os veículos oficiais da Câmara e que foi o autor dos melhores projetos já apresentados no Poder Legislativo - como os relacionados à “ficha limpa, nepotismo e anticorrupção”.

Bruno disse que não tem “rabo preso” e que, devido à sua atuação na Câmara, não é um parlamentar “interessante para o governo”. “Eu posso sair na rua de cabeça erguida e continuar fazendo o meu trabalho”, afirmou, destacando que fiscaliza as ações da prefeitura e que é “um vereador de verdade”, que defende exclusivamente “os interesses da população”. “O importante é ter a consciência limpa”, afirmou, sobre a Denúncia, rejeitada pelo Plenário.