Professor Fio cita problemas em secretarias e pede que prefeitura cumpra promessas de campanha

ProfessorFio 06.06.2022 Discurso“O passado nós não mudamos mais, mas o futuro ainda dá tempo de mudar”, afirmou Professor Fio, pedindo correção de rumosO vereador Professor Fio (PTB) afirmou nesta segunda-feira (6), na sessão ordinária da Câmara, que as promessas feitas em campanha pelo prefeito Edivaldo Brischi (PTB) não foram cumpridas e as expectativas de implementar melhorias, “fazer o novo” e “renovar” o município não foram concretizadas. No pronunciamento, o parlamentar lembrou que, nas eleições, levou “no peito [...] o símbolo do Renasce Monte Mor”, assim como outros candidatos, já que na época era apoiador da candidatura do atual chefe do Poder Executivo.

Fio citou os atuais problemas das secretarias de Saúde, Defesa Civil, Educação e Obras, e pediu a correção de rumos. “A gente está reivindicando essas melhorias. A gente tem que, realmente, transformar aquilo que estava em campanha em verdade. O Executivo tem que cumprir aquilo que foi feito em campanha, prometido. Para realmente renascer”, disse. Para ele, foram cerca de um ano e meio de tempo “perdido”, sem a resolução de problemas da cidade. “O passado nós não mudamos mais, mas o futuro ainda dá tempo de mudar”, afirmou. 

Segundo o vereador, o ex-secretário de Saúde, Sílvio Corsini, “arrebentou a saúde” do município. E, na sequência, o segundo titular da pasta, José Gonçalves de Camargo, esteve “de passagem” pela secretaria, mas viu o tamanho que era o problema que o Executivo arrumou, e foi embora - disse, referindo-se à exoneração ocorrida em fevereiro deste ano. Professor Fio ainda comentou que a atual titular da secretaria, Eliane Regina Piaí, está lutando para “tentar resolver” os diversos problemas da área e “tirar a saúde nossa da UTI”.

OUTRAS PASTAS

O parlamentar também comentou os problemas da Secretaria de Defesa Civil, que, segundo ele, já teve quatro titulares, incluindo o interino, nesse período. “Que bagunça é essa?”, perguntou. Ele também citou os problemas na Educação, que está com sua segunda titular, atualmente. “Mas a gente continua sem infraestrutura. As escolas, nós visitamos, vimos que [estão] praticamente caindo aos pedaços”, relatou. Ele também disse que as promessas de asfalto e esgotamento sanitário, feitas pela secretaria de Obras, não foram cumpridas.