Falta de diálogo e necessidade de “liberdade política”: Professor Fio diz que não é mais o líder do governo

ProfessorFio 13.10.2021 Discurso“Eu tenho que ter uma liberdade política para trabalhar”, disse Professor Fio, anunciando que não é mais líder do governo“Algumas coisas não estão dando certo. Eu não consigo [ter] essa proximidade com o [Poder] Executivo”. Com essas palavras, o vereador Professor Fio (PTB) disse que tomou uma “decisão política forte”, e que não será mais o líder do governo Edivaldo Brischi (PTB) na Câmara Municipal. O anúncio ocorreu durante a sessão ordinária realizada na última quarta-feira (13).

“Eu tenho que ter uma liberdade política para trabalhar. Então, a partir de hoje, em nome dessa liberdade e desse não diálogo, […] eu não sou mais o líder do governo”, afirmou Fio, no discurso, ressaltando que não culpa exclusivamente o Executivo por essa dificuldade de interação. “Eu busquei algumas partes, alguns diálogos, não deu certo de um lado, não deu certo do outro”, completou. 

CARGOS

O parlamentar também comentou a exoneração em massa de secretários e comissionados, pelo prefeito, ocorrida na semana passada [veja portaria no Diário Oficial]. Afirmou que não é contra a medida, mas que ficou chateado pela forma como ocorreram as demissões. “Até uma empresa é um pouco mais humana”, relatou, lembrando que até na iniciativa privada é comum, antes da demissão, os funcionários serem chamados no setor de Recursos Humanos, para ouvir explicações quanto às dispensas. “Não estou criticando o que foi feito, estou criticando o modo como foi feito. [...] É livre arbítrio do Executivo dispensar ou contratar”, salientou Professor Fio. 

VERBAS

Fio também comentou a recente reunião com o deputado federal Roberto de Lucena (Podemos), em São Paulo, ocasião em que agradeceu pessoalmente pela liberação de recurso de R$1 milhão, que viabilizou a pavimentação asfáltica de duas ruas do bairro Parque do Café. Ele também informou que, no encontro, apresentou novos pedidos ao deputado, que se comprometeu a liberar novas verbas destinadas às regiões do Campos Dourados e Sam Remo. “Levei algumas demandas, alguns ofícios, e foi uma conversa muito boa”, afirmou o vereador, na sessão plenária.