Citando reclamações e aglomerações, Nelson Almeida critica mudanças no itinerário do ônibus 709

NelsonAlmeida 05.07.2021 Discurso“Infelizmente a empresa insistiu, e o meu ofício foi quebrado pela assinatura de alguns vereadores”, reclamou Nelson AlmeidaO vereador Nelson Almeida (Solidariedade) afirmou na sessão desta segunda-feira (5) que a mudança no itinerário da linha 709 (Monte Mor/Campinas) tem provocado reclamações de moradores e, inclusive, a ocorrência de mais aglomerações dentro dos ônibus do transporte coletivo. A alteração - que ocorreu recentemente, permitindo que os veículos parem no Terminal Geraldo Benini, para embarque e desembarque de passageiros - têm ocasionado “polêmica” nas redes sociais, disse o parlamentar.

“Já era para ter acontecido [tal alteração] há uns dois meses atrás. Eu fiz um ofício para a EMTU, impedindo que fosse feita essa mudança. Mas infelizmente a empresa insistiu, e o meu ofício foi quebrado pela assinatura de alguns vereadores”, disse Nelson, citando documento assinado por outros parlamentares, no qual foi defendida a “inclusão de mais viagens à linha 709” - com “breve passagem” no Benini, como proposto inicialmente, “sem previsão de parada prolongada no mesmo terminal”. 

No discurso, Nelson disse que a mudança colocada em prática traz prejuízos aos moradores, inclusive o aumento do tempo de viagem. “Para quem trabalha o dia inteiro em Campinas, e precisa vir para casa descansar, isso é um transtorno imenso [...] Tive informações de que os ônibus já saem lotados do centro da cidade, e ainda passam no Terminal Geraldo Benini. Então, a empresa Rápido Luxo tem que tomar alguma providência, para que não tenha tantas reclamações e tanta aglomeração nos ônibus”.

PASSARELA

O parlamentar também disse que recebeu relato de uma moradora do bairro Jardim Panorama, reivindicando a instalação de passarela no quilômetro 22 da Rodovia SP 101, nas proximidades do Panorama e do Central Park. Nelson afirmou que enviou ofício à concessionária Rodovias do Tietê e à Artesp, apresentando as demandas. Segundo ele, em resposta, a concessionária disse que a solicitação está em análise. “É muita coisa que a gente precisa resolver na SP 101”, comentou.