Articular com o prefeito é “fundamental”, não basta fazer Indicação, diz Andrea Garcia

AndreaGarcia 14.03.2022 1Andrea Garcia disse que existem “falas mentirosas”, “perseguição política” e “politicagem” nas redes sociais. “Cuidado, população”, afirmouNa sessão ordinária da última segunda-feira (14), a vereadora Andrea Garcia (PTB) defendeu que os demais vereadores da Casa façam articulações com o governo, visando à obtenção de melhorias. “Articular com o prefeito é fundamental. Não é simplesmente fazer uma Indicação”, disse Andrea, ressaltando que os parlamentares têm, dentre suas atribuições, o dever de “fiscalizar, cobrar, articular, buscar recursos e fazer o melhor pela população”.

Na sessão plenária, a parlamentar ainda comentou as ações dos vereadores, e defendeu a união entre eles. “A gente está aqui para trabalhar para a população, em conjunto”, sugeriu. “Estamos tendo muita coisa boa para o município. Queremos sim, recape, escola, remédio, queremos tudo isso. Mas também não podemos deixar de ver o que está acontecendo nos outros municípios. Será que é só Monte Mor [que tem problemas]?”, questionou.

Andrea ainda comentou algumas ações implantadas pelo prefeito Edivaldo Brischi (PTB), na cidade. A parlamentar reconheceu que se trata de um ano difícil, já que ainda existem os reflexos da pandemia e o problema das altas na Petrobras, por exemplo. Destacou, entretanto, a importância de se mencionar os benefícios já obtidos. “Coisas boas têm que ser faladas também nesta Casa”, afirmou, em seu pronunciamento no Plenário.

Na sessão, a vereadora lembrou que o município vem pagando os salários dos servidores públicos em dia, além arcar com os financiamentos, feitos na administração anterior, das dívidas do Poder Executivo com o Ipremor (instituto municipal de Previdência). Citou, ainda, que está “em estudos” o plano de carreira do funcionalismo público.“Tudo que ele [o prefeito] falou ele está fazendo”, disse a parlamentar.

EXEMPLOS

A vereadora também disse que, recentemente, ouviu elogios feitos por um servidor público, ao prefeito. E citou a importância de se manter a responsabilidade fiscal. “O prefeito quer o melhor, mas nós não podemos brincar de ser vereadores. Nós não podemos atingir uma receita, não podemos [ferir] o pacto financeiro que o município tem. Temos o dever de saber que temos que ver a realidade do nosso município”, ponderou, no discurso. Andrea ainda disse que existem “falas mentirosas”, “perseguição política” e “politicagem” nas redes sociais. “Cuidado, população, com o que você escuta: vá ver se é verdade”, orientou.

Após oitivas e diligência, CP conclui instrução e notifica prefeito para apresentar defesa

Geral CP 14.03.2022Os vereadores Andrea Garcia, relatora, Professor Fio, membro, e Nelson Almeida, presidente da Comissão Processante, colhendo depoimentos. Foto: 10/03/2022A Comissão Processante (CP) que apura a Denúncia 3/2021, contra o prefeito Edivaldo Brischi (PTB), concluiu na semana passada a fase de instrução probatória. Com isso, o chefe do Poder Executivo foi notificado nesta quarta-feira (16), e deverá apresentar defesa, por escrito, dentro do prazo de cinco dias corridos. Após esse período, deverá ser elaborado o relatório final, pela vereadora Andrea Garcia (PTB), relatora do colegiado; e, na sequência, o documento será votado pelos demais integrantes da CP, originando o parecer, a ser analisado pelo Plenário da Câmara. Conforme divulgado anteriormente, a sessão de julgamento precisa ocorrer no máximo até o dia 4 de abril de 2022, de acordo com o Decreto-Lei 201/67

Segundo o presidente do colegiado, vereador Nelson Almeida (Solidariedade), foram ouvidas um total de 14 pessoas, em depoimentos realizados entre os dias 16 de fevereiro (quando Brischi prestou informações à Comissão) e 10 de março (quando foram realizadas as últimas oitivas, com uma ex-diretora da área da Saúde e com uma secretária administrativa da pasta). Além disso, a Comissão recebeu diversos documentos, e realizou diligências em postos de saúde do município, no dia 9. Ainda conforme Nelson, a CP decidiu não colher o depoimento de representante do Cismetro, uma vez que, após a primeira convocação, o consórcio apresentou documentos que se mostraram “satisfatórios” em relação às dúvidas suscitadas.  

A CP - que também é integrada pelo vereador Professor Fio (PTB) - foi instaurada em 6 dezembro, por sorteio, após o Plenário acatar o recebimento da Denúncia, relacionada à área da saúde, apresentada por um munícipe. No documento, o denunciante acusa o prefeito de “realizar pagamentos indevidos ao Cismetro [consórcio de saúde integrado pelo município] visando à quitação de serviços de profissionais lotados na UPA sem que os mesmos tenham sido prestados”. Por decisão do colegiado, os documentos relativos ao processo (como depoimentos, oitivas, atas de reunião e de deliberação, termos de diligência) somente serão disponibilizados aos vereadores e ao público em geral antes da sessão de julgamento.

IMAGENS

Registros das oitivas de quinta-feira, 10 de março, na sala de reuniões

Na terça, 8 de março, também foram colhidos dois depoimentos pela CP

Andrea destaca liberação do FGTS a atingidos por enchentes e ampliação da patrulha rural

AndreaGarcia 07.03.2022 DiscursoA vereadora Andrea Garcia, na sessão ordinária da Câmara: parlamentar também prestou homenagens ao Dia Internacional da MulherNa sessão ordinária da última segunda-feira (7), a vereadora Andrea Garcia (PTB) comentou assunto de “utilidade pública”, relacionado à liberação do saque do FGTS para as famílias atingidas pelas enchentes do município. A parlamentar disse que vinha conversando com a prefeitura, sobre a temática, e que recebeu, naquela data, informação do secretário de Defesa Civil de que o processo foi “reconhecido pelo Governo Federal”. Com isso, serão garantidos os saques dos recursos do FGTS pelos trabalhadores que têm direito. 

A liberação do recurso foi viabilizada após a decretação de calamidade pública, em janeiro, devido às enchentes que mais uma vez atingiram Monte Mor. De acordo com a prefeitura, os moradores das áreas afetadas poderão solicitar os saques entre os dias 9 de março e  9 de maio. “Os valores de saque do FGTS serão de até R$ 6.220,00 (seis mil, duzentos e vinte reais), limitado ao saldo disponível na conta vinculada ao FGTS, tudo de forma digital, por meio do aplicativo FGTS”, complementa o Poder Executivo, em notícia divulgada.

No pronunciamento, Andrea leu trecho de comunicado, enviado pelo secretário da pasta ao seu gabinete, no qual eram informados os trâmites seguidos pela prefeitura para liberar os saques dos recursos. Os procedimentos incluíram o trabalho de identificação dos endereços atingidos pelas enchentes, assim como a emissão de laudo técnico da Defesa Civil e o cadastramento no sistema da Caixa. A vereadora ainda criticou internautas que divulgaram críticas infundadas em redes sociais, sobre o assunto, e colocou seu gabinete à disposição.

GUARDA RURAL

A parlamentar também comemorou o aumento do efetivo de guardas municipais que farão rondas rurais. Segundo ela, na administração anterior apenas quatro profissionais faziam tal serviço, que ocorria em dias alternados. E, a partir de agora, serão 24 horas de patrulhamento, todos os dias da semana. “Terá mais segurança para o pessoal que estava cobrando a gente”, afirmou, ao relatar conversa que teve com o comandante da GCM, Adriano Serra. 

MULHERES

O Dia Internacional das Mulheres também foi destacado. “A mulher tem direito na sociedade, ela pode tudo, muito mais ainda na política. Porque a gente tem o dever de fortalecer a rede das mulheres na sociedade”, disse Andrea. 

Comissão Processante colhe depoimentos de mais cinco servidores públicos municipais

IMG 7361Funcionário da Câmara digita depoimentos, durante oitiva da CP. Foto: Arquivo/Câmara 22/02/2022A Comissão Processante (CP) que apura a Denúncia 3/2021, contra o prefeito Edivaldo Brischi (PTB), colheu nesta quinta-feira (3) o depoimento de outros cinco servidores públicos municipais, uma advogada, três enfermeiras e outra funcionária da área da saúde, que foram ouvidas em oitivas no período da manhã e da tarde.

Conforme divulgado anteriormente, a CP decidiu que os documentos relativos ao processo (como depoimentos, oitivas, atas de reunião e de deliberação, termos de diligência) somente serão disponibilizados aos vereadores e ao público em geral antes da sessão de julgamento (que, conforme o Decreto-Lei 201/67, precisa ocorrer no máximo até o dia 4 de abril de 2022). O colegiado é integrado pelos vereadores Nelson Almeida (Solidariedade), presidente, Andrea Garcia (PTB), relatora, e Professor Fio (PTB), membro. 

Apresentada por um munícipe e tendo seu recebimento acolhido pela Câmara em dezembro do ano passado, após aprovação do Plenário, a Denúncia acusa o prefeito de “realizar pagamentos indevidos ao Cismetro [consórcio de saúde integrado pelo município] visando à quitação de serviços de profissionais lotados na UPA sem que os mesmos tenham sido prestados”. A íntegra da Denúncia, seus anexos, assim como a defesa prévia do denunciado e os relatórios prévios da Comissão, constam neste link do SAPL da Câmara.

Na semana passada, a CP já havia colhido os depoimentos de outras duas servidoras, além da secretária municipal de Finanças e do presidente do Conselho de Saúde. Antes, também foram ouvidos o prefeito e o ex-secretário de Saúde Sílvio Corsini. Já a nova convocação para que representante do Cismetro preste esclarecimentos foi enviada na última sexta-feira (25), pois a oitiva agendada anteriormente foi cancelada, após o consórcio protocolar documento com questionamentos e manifestação de interesse sobre o reagendamento da data.

A COMISSÃO PROCESSANTE

Foto Lado a Lado