Andrea Garcia lamenta ataques e desrespeitos e sugere revisão do Regimento Interno da Câmara

AndreaGarcia 22.11.2021 DiscursoAndrea Garcia também classificou como “gratificante” a entrega da Moção de Aplausos à ONG Pingo D’água, pelos vinte anos de fundaçãoA vereadora Andrea Garcia (PTB) defende a revisão do Regimento Interno da Câmara. Em discurso na sessão ordinária, na última segunda-feira (22), a parlamentar lamentou os ataques direcionados a  vereadores, nas redes sociais, e até mesmo os casos de “desrespeito” ocorridos “dentro da Casa de Leis”. “A gente tem um Regimento Interno, que precisa ser revisto. Os vereadores precisam se reunir, porque tem muitas mudanças para acontecer”, afirmou, no Plenário. “Eu vejo que algumas coisas que acontecem aqui [no Poder Legislativo] são totalmente fora do [previsto no] Regimento Interno [...] Já está na hora da gente estudar isso”, afirmou, defendendo que as ações precisam ocorrer a partir da observação do que preveem as normas, exclusivamente. Assista aqui ao pronunciamento.

MEIO AMBIENTE

No discurso, a parlamentar classificou como “gratificante” a entrega da Moção de Aplausos à ONG Pingo D’água, pelos vinte anos de fundação. A homenagem, fruto de propositura de sua autoria, foi aprovada por unanimidade pelo Plenário. Andrea ainda elogiou o projeto ambiental apresentado pela entidade, aos vereadores, durante a cerimônia de entrega da honraria, realizada na última sexta-feira (19). “É bacana ver um projeto educacional, ambiental”, disse, ressaltando a importância de se cuidar dos animais e também da natureza, visando garantir a qualidade de vida das gerações futuras. 

ALIMENTOS

A vereadora comentou que o passeio ciclístico realizado no município, recentemente, culminou com a arrecadação de quase 380 litros de leite. Segundo ela, a secretária de Desenvolvimento Econômico e Social, a primeira-dama Elaine Ravin Brischi, disse que pretende inserir um litro de leite em cada cesta básica que é entregue às famílias em situação de vulnerabilidade social. E que existe, ainda, um projeto para inclusão de óleo. “As coisas que vêm na cesta são muito poucas”, explicou.

Andrea disse que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social possui cópias de todos os documentos solicitados em Requerimento que pede informações sobre as cestas básicas, aprovado na Câmara. Ressaltou, ainda, que a primeira-dama tem feito interlocuções com empresas, visando obter doações. Ela também destacou que, na atual administração do município, são entregues entre 400 e 500 cestas por mês - e que, na gestão anterior, esse número era de no máximo 200.