Vereadores destacam importância da Resolução que garante sessões virtuais, com transmissão ao vivo, durante a pandemia

geral 17.04.2020 04Sessão teve transmissão ao vivo pelo canal do YouTube da Câmara22/04/2020 - Durante a sessão extraordinária realizada na última quinta-feira (17), a Câmara aprovou o Projeto de Resolução 4/2020, de autoria do presidente da Casa, Waltinho Assis (PSL), que faz adequações nas regras da modalidade de deliberação remota aprovadas anteriormente. A propositura garante a realização de sessões ordinárias e extraordinárias, de maneira virtual, com transmissão ao vivo, durante a emergência de saúde pública relacionada à pandemia do novo coronavírus. A medida visa evitar a aglomeração de pessoas nesse período, em atendimento às recomendações de distanciamento social preconizadas por autoridades de saúde.  

Segundo o projeto aprovado, as deliberações da Casa vão ocorrer na modalidade de deliberação remota, tanto nas discussões e votações das matérias legislativas sujeitas à WaltinhoAssis 17.04.2020 05Waltinho Assis é autor do projeto que viabilizou as sessões remotasapreciação do Plenário quanto nas das Comissões Permanentes. A sessão de quinta-feira foi a primeira da história do Legislativo montemorense realizada de maneira virtual. A Câmara utiliza a solução de tecnologia denominada Sistema de Apoio ao Processo Legislativo Remoto (SAPL-R), disponibilizada gratuitamente pelo Interlegis/ Senado Federal, que consiste no uso do sistema de videoconferência gratuito JitsiMeet, associado ao Sistema de Apoio ao Processo Legislativo.

CONTINUIDADE DOS TRABALHOS

Como de costume, a sessão foi transmitida ao vivo pela Rádio Prima. E, além disso, pelo YouTube, com retransmissão no site e no Facebook oficiais (assista aqui, na íntegra, aos debates). Autor do Projeto que viabiliza as votações remotas, Waltinho Assis agradeceu aos vereadores, que vêm trabalhando durante a pandemia. “Nós não paramos”, afirmou, destacando que os servidores da Casa têm atuado em esquema de revezamento e de teletrabalho, conforme disciplinado no Ato da Mesa 1/2020, dando continuidade às atividades do Legislativo. 

O presidente da Câmara também agradeceu aos setores Jurídico, Informática e Processo Legislativo pelo auxílio, assim como aos demais funcionários envolvidos no projeto. E manifestou expectativa de que transmissões das sessões, via internet, possam ser assistidas por todos os munícipes e demais interessados, inclusive após a retomada das sessões presenciais, no futuro. “Agradeço também a todos os munícipes que auxiliam a Câmara Municipal, e todos que sabem do nosso trabalho e do carinho que temos pelos montemorenses”, finalizou. 

OUTROS COMENTÁRIOS

Parlamentares comentaram a importância da propositura aprovada. Vanderlei Soares (MDB) ressaltou o trabalho de servidores da Câmara “nesse período difícil”, citando especificamente as áreas de finanças, recursos humanos e técnica. Parabenizou, ainda, os funcionários do hospital. Já Ceará Mascate (Republicanos) afirmou que o projeto que garante as sessões virtuais “chega em boa hora”. Disse, ainda, que seu gabinete não está recebendo público externo, nesse período, para evitar aglomeração, mas que a atuação parlamentar continua.

Zé Fernandes (PSDB) disse que considera importante a realização de sessões remotas, garantindo assim a manutenção do distanciamento social. Informou, inclusive, seu número de Whats App, para que os moradores entrem em contato com seu gabinete. “Nós entramos na era da modernidade [...] Muitas vezes, quando se tem a necessidade, cria-se a solução”, disse Jesus Lopes (PSL), em discurso, lembrando que o Projeto viabilizará inclusive a apreciação de proposituras importantes, durante a pandemia. 

Murilo Rinaldo (DEM) também parabenizou a iniciativa do Projeto. O parlamentar, que retornou à Câmara recentemente, após período de licença para assumir a Secretaria Municipal de Defesa Civil (leia aqui), recomendou o isolamento social como estratégia de prevenção ao coronavírus. Já o vereador Joaz (PSDB) parabenizou Waltinho pela iniciativa do projeto, e lamentou que parte da população não esteja “levando a sério” o assunto e venha promovendo aglomerações. “Por gentileza, fiquem em casa. Nesse momento, é a melhor solução para todos nós”, disse.