Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > > Comunicação > > Notas Oficiais > > Pastor Elias ressalta importância do tratamento de resíduos sólidos e comenta projeto que dá título a Silvia da Reciclagem
Início do conteúdo da página

Pastor Elias ressalta importância do tratamento de resíduos sólidos e comenta projeto que dá título a Silvia da Reciclagem

PastorElias 16.03.2020 04O vereador Pastor Elias, durante discurso na Câmara19/03/2020 - O vereador Pastor Elias (MDB) é autor do Projeto de Decreto Legislativo 1/2020, que concede o Título de Cidadã Montemorense a Silvia Andreia dos Santos Silva, conhecida como Silvia da Reciclagem. A propositura foi aprovada por unanimidade na Câmara, na sessão ordinária da última segunda-feira (16) (leia notícia aqui). Antes da apreciação do projeto, o vereador comentou a iniciativa.

No discurso, o parlamentar salientou a importância de se “reconhecer o valor de uma mulher que trabalha num setor pouco reconhecido, não somente em Monte Mor, mas num nível nacional”. “Porque, quando falamos de resíduos sólidos, são poucas as cidades em que há políticas claras, políticas realmente sérias, para tratar a questão da reciclagem”, disse.

Segundo a Justificativa do Projeto, lida na íntegra por Pastor Elias, Silvia nasceu em Londrina-PR, e veio para Monte Mor aos 16 anos de idade. “Foi aqui que Silvia teve a sua formação baseada no princípio cristão, tornou-se mãe, esposa, empresária, ambientalista, cooperativista, ativista social e apoiadora espiritual”, diz o vereador, na propositura. 

Ainda segundo o parlamentar, a atuação da homenageada, com a atividade de reciclagem, teve início no ano de 1995, quando a mesma “virou empresária do setor de seleção e classificação de plásticos para a indústria de processamento”. Segundo o projeto, a cooperativa de reciclagem por ela organizada conta, atualmente, com 30 pessoas, sendo 26 mulheres. 

RECONHECIMENTO

Pastor Elias teceu elogios à homenageada. “É uma pessoa maravilhosa, que está além do seu tempo”, afirmou, salientando que a aprovação ocorre no mês do Dia Internacional das Mulheres. “Se a propositura tivesse sido apreciada no tempo em que foi apresentada, ela deveria ter sido votada na semana passada, no caso, um dia depois da data em que se comemora [o dia das Mulheres]”, disse.

O parlamentar também comentou que, devido à necessidade de prevenção ao coronavírus, a Câmara realizou a sessão plenária sem a presença de público (veja Nota da Presidência), o que impediu que Silvia comparecesse, “com uma comitiva de mulheres trabalhadoras”, para acompanhar a sessão em sua homenagem. “Mas ela não pode estar, devido a essa situação, que requer nossa atenção”, disse.

 
Fim do conteúdo da página